AMUL demonstra seus materiais adaptados no CENSA

12/10/2019 12:29 | Última Atualização: 12/10/2019 15:36
Pin It

A AMUL - Associação da Mulher Unimed Lins esteve presente no dia 11 de outubro no Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora, novamente com os alunos do 4º ano A, da Professora Patrícia Nakata, dessa vez para apresentar seus materiais adaptados disponíveis para as pessoas com deficiência visual.

O interesse dos alunos é devido ao tema “Acessibilidade e adaptações para pessoas com deficiência visual” que será desenvolvido pela turma na feira de ciências realizada pela escola, a FEINTER.

Essa parceria com a AMUL teve início no dia 24/09 onde os alunos tiveram a oportunidade de conhecer alguns assistidos durante um passeio na Praça da Auxiliadora. Durante o encontro puderam tirar suas dúvidas pois muitos achavam que as pessoas cegas não pudessem morar sozinhas, cozinhar, usar o computador ou o celular e então descobriram que tudo isso é possível. Foram estimulados a compreender os sentimentos e emoções não só das pessoas com deficiência visual, mas todos que vivem de uma forma diferente com qualquer tipo de limitação, incentivando-os à inclusão das pessoas cegas ou com baixa visão e minimizando seus preconceitos acerca das deficiências.

Dentre os materiais adaptados apresentados, os alunos conheceram jogos como dama, dominó, xadrez, baralho, o “Soroban” material utilizado para trabalhar matemática, bola com guizo, os materiais grafotáteis que são reproduzidos em Thermoform, ou seja, materiais impressos em alto relevo numa película de PVC (espécie de acetato) transparente, livros em Braille e fonte ampliada, audiolivros e a Coleção Braillinho Tagarela que encantou as crianças.

A coleção “Braillinho Tagarela” é composta por 10 livros infantis impressos em tinta e Braille, acompanhados por uma caneta falante (Pentop) que funciona por aproximação. O leitor passa a Pentop sobre uma etiqueta inserida na página e então se inicia uma audiodescrição das imagens contidas nessa página.

O destaque do encontro ficou para o “Braille Sustentável”, máquina de datilografia em Braille, a reglete e a punção. Durante uma dinâmica com a pedagoga Daniela da Silva Atanásio, cada aluno localizou a escrita em Braille do seu próprio nome em alto relevo.

A Unimed Lins e a AMUL, através da Presidente Mitiko Morimoto Trida agradecem a parceria maravilhosa com a Professora Patrícia e equipe CENSA. Parabenizamos os alunos pelo interesse em conhecer um pouquinho sobre a inclusão das pessoas com deficiência visual e desejamos uma ótima apresentação durante a FEINTER.

 

 








 

Pin It